Perturbação de Ansiedade Generalizada

Perturbação de Ansiedade Generalizada e Pânico

Generalizada e de Pânico, em crianças e adolescentes, é recente. De forma cada vez mais frequente, surgem crianças / adolescentes com sintomas de ansiedade excessiva e persistente, em relação a várias situações do seu quotidiano.

Estes descrevem preocupações que ocorrem na maioria dos dias e que são desencadeadas por uma grande variedade de situações (ex., opinião dos outros, rendimento escolar, medo de acidentes, desempenho nos desportos, …). Consideram difícil controlar a sua preocupação, acabando por relatar a presença de componentes físicos da ansiedade (ex., perturbação de sono, perturbações gastrointestinais, inquietação psicomotora, fatigabilidade, tensão muscular e dificuldade em concentrar-se). Ao nível cognitivo, mencionam um excesso de pensamentos negativos, muito personalizados e catastrofizados. Normalmente, em termos sociais, estas crianças / adolescentes são percebidas como sendo tímidas, com dificuldade em relacionar-se com os colegas, permanecendo, muitas vezes, isoladas (o que aumenta o risco de serem vítimas de Bullying).

Esta ansiedade, tipo de preocupação e sintomatologia física causam sofrimento clinicamente significativo e podem ser altamente perturbadores.

De igual forma, há cada vez maior evidência de que os sintomas de pânico e, em menor medida, a Perturbação de Pânico, ocorrem nos adolescentes, sendo raramente diagnosticada em crianças pequenas. Estes ataques de pânico, que podem durar minutos ou horas, consistem na emergência de sintomas cognitivos e físicos extremamente aversivos. Os sintomas mais característicos dos ataques de pânico são palpitações ou taquicardia, tremores, sensação de falta de ar, dor no tórax, sensação de tontura ou desmaio, medo de perder o controlo e enlouquecer, parestesias / formigueiros, calafrios e momentos de calor, sudorese, sensação de irrealidade e/ou despersonalização (estar separado de si).

A Perturbação de Pânico pode ser acompanhada por Agorafobia. Por Agorafobia entende-se o medo intenso que a criança / adolescente manifesta em estar em situações das quais pode ser difícil ou embaraçoso escapar ou pedir ajuda no caso de sentir que é necessário.