Perguntas frequentes

Perguntas frequentes


Como e quando posso marcar uma consulta?

As marcações de consultas poderão ser feitas, de segunda a sábado, entre as 10 e as 19 horas, no consultório ou pelos contactos telefónicos 262 605 868 ou 917298969. Caso prefira marcar consulta para a Clínica Pediátrica, em Caldas da Rainha, telefone para 262 838 490.

Pode igualmente contactar-nos através do e-mail ssvilaca@gmail.com, indicando o seu nome, localidade, contacto telefónico e a hora que mais lhe convém. Confirmaremos, logo que possível, a data e a hora do atendimento no consultório. Se tiver qualquer questão, não hesite em nos contactar.

As consultas decorrem, no consultório, de segunda a sábado, no período compreendido entre as 10horas e as 20 horas. As consultas são efectuadas por marcação prévia.

Onde posso ser atendido?

As consultas acontecem no Consultório de Psicologia e Psicoterapia *, em Bombarral, ou na Clínica Pediátrica *, em Caldas da Rainha.

Caso se justifique, procede-se à realização de consulta ao domicílio.

Qual é a duração das Consultas?

A duração das consultas é variável. De modo geral, a 1ª consulta demora, em média, 60 a 90 minutos. As sessões seguintes são de cerca de 60 minutos.

De quem é a iniciativa de marcação da primeira consulta?

No caso das crianças, a marcação da primeira consulta é geralmente efectuada pelos pais ou outros agentes significativos para a mesma. Ao contrário das crianças, com adolescentes e adultos, são normalmente os próprios a tomarem a iniciativa de o fazer. Desde que o interesse do adolescente ou do adulto se encontre respeitado, a primeira consulta pode ser igualmente marcada por terceiros.

“Estar em Terapia” consiste em receber conselhos?

Quando uma pessoa se encontra numa fase negativa da sua vida, falar com amigos ou membros da família pode ajudar a que se sinta um pouco melhor durante um tempo. Mas, mesmo o amigo mais bem intencionado não consegue fazer terapia. Terapia é um processo de tratamento que, através de técnicas especializadas, fornece ajuda efectiva e de longa duração a quem enfrenta inúmeras dificuldades (sofrimento emocional, ansiedade, problemas conjugais, medos, uma perda significativa, dificuldades de aprendizagem, uma desordem/quadro clínico…). A Terapia não é “dar conselhos”. Quando alguém dá um conselho, diz ao outro o que deve fazer de forma passiva. Da mesma forma, quando alguém lê, num manual de auto-ajuda, o que deve fazer, toma conhecimento de formas alternativas de resolver os seus problemas. Contudo, em qualquer uma destas situações, a pessoa não é encorajada a desenvolver as suas forças e recursos de forma a encontrar as suas próprias respostas. Cada pessoa possui um vasto conjunto de recursos que lhe permitem compreender o seu conceito e mudar as suas atitudes e comportamentos. Por conseguinte, o principal intuito da terapia é o de encorajar a pessoa a procurar dentro de si própria, de forma a descobrir as suas próprias respostas e utilizá-las de forma adaptativa na sua vida.